Recados

3 - A questão do mal

Cremos e professamos: Deus Pai é o “Amigo da Vida!” (Sb 11,26). Porém, como podem existir tantos sinais e estruturas de morte no mundo? Fome, miséria, vícios, desintegração pessoal, orgulho, fuxico, violência, pornografia, prostituição, poluição, corrupção, racismo, sofrimentos diversos e pecados? Se Deus é Bom e criou tudo bom, donde vem a existência do mal? A resposta a estes questionamentos históricos e existenciais sobre a realidade do mal é dada pela própria Palavra de Deus:

 

Sb 1,13 Deus não fez a morte, nem se alegra com a perdição dos seres vivos. 14 Ele criou tudo para a existência.

 

Sb 2,23 Sim, Deus criou o homem para ser incorruptível e o fez à imagem da sua própria natureza. 24 Mas, pela inveja do diabo, entrou no mundo a morte, que é experimentada por aqueles que pertencem a ele.

 

A origem de todos os males e sofrimentos, direta ou indiretamente, está no pecado do próprio homem. Afastando-se de Deus, afastou-se do Bem.

O mal, seja físico ou moral, não tem ser, não tem substância, não foi criado por Deus, pois só Deus pode dar o ser, e Deus, sendo Bom, não pode criar o mal e nem tenta ninguém para o pecado. O mal é a ausência do Bem, como a doença é ausência da saúde e a escuridão é a ausência da luz.

 

Tg 1,13 Quando tentado, que ninguém diga: “Deus está me tentando.” Porque Deus não é tentado a fazer o mal nem tenta a ninguém. 14 Cada um é tentado pelo seu próprio desejo, que o atrai e seduz; 15 a seguir, o desejo concebe e dá à luz o pecado, e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.

 

Diferente dos instintivos animais irracionais, o homem é um ser racional e livre. Assim Deus o criou, e assim Deus o respeita, porque ele é Fiel e não cai em contradição. Tratar o homem como uma marionete seria negar-lhe o seu próprio ser e rebaixá-lo. Por isso, apesar de Deus ser Onipresente, Onipotente e Onisciente, Ele não interfere na vida do homem quando este não lhe abre a porta da fé.

 

Ap 3,20 Eis que estou à porta e bato. Se alguém me abre a porta, entro e faço morada!

 

O pecado, mais do que Satanás, foi e continua sendo a desgraça da humanidade. Através da desobediência do homem o pecado e a morte entraram no mundo.

 

Rm 5,12 Assim como o pecado entrou no mundo através de um só homem e com o pecado veio a morte, assim também a morte atingiu todos os homens, porque todos pecaram.  

 

Desobediência é transgressão, violação, infração. O homem violou o que é sagrado, transgrediu a lei do Criador e isto não poderia ficar sem consequência, pois todo ato humano é consequente. Infelizmente, a consequência foi a morte. Muito mais que morte biológica, o salário do pecado foi e continua sendo morte existencial, moral, afetiva e social.

Deus não criou o mal na história e nem o quis. Ele é fruto do pecado do homem. Mas Deus não abandonou e nunca abandonará aquele que foi fruto do seu amor, porque eterna é a sua misericórdia. Aquele que criou o homem sozinho promete-lhe que o salvará com a sua participação no protoevangelho cristocêntrico-mariano.

 

Gn 3,14 Então Javé Deus disse para a serpente: “Por ter feito isso, você é maldita entre todos os animais domésticos e entre todas as feras. Você se arrastará sobre o ventre e comerá pó todos os dias de sua vida. 15 Eu porei inimizade entre você e a mulher, entre a descendência de você e os descendentes dela. Estes vão lhe esmagar a cabeça, e você ferirá o calcanhar deles”.

 

“Nada obsta a que a natureza humana tenha sido destinada a um fim mais elevado após o pecado. Com efeito, Deus permite que os males aconteçam para tirar deles um bem maior. Donde a palavra de São Paulo: ‘Onde abundou o pecado superabundou a graça” (Santo Tomás de Aquino). Realmente, “Deus escreve reto em linhas tortas.”

 

MOPD Sabedoria 2,23-24

 

 

Deus Pai tu és o Amigo da Vida! Diante de tantos sinais e estruturas de morte no mundo, como a fome, miséria, vícios, desintegração pessoal, orgulho, fuxico, violência, pornografia, prostituição, poluição, corrupção, racismo, sofrimentos diversos e pecados, clamamos a tua bondade que cura de todo mal e nos concede a graça de vencê-los. Deus não fez a morte, nem se alegra com a perdição dos seres vivos. Sim, o Senhor criou o homem para ser incorruptível e o fez à imagem da tua própria natureza. Mas, pela inveja do Maligno, entrou no mundo a morte. O Senhor não tenta ninguém para o mal. Porque Deus não é tentado a fazer o mal nem tenta a ninguém. Cada um é tentado pelo seu próprio desejo, que o atrai e seduz; em seguida o desejo concebe e dá à luz o pecado, e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. Vos consagramos, Senhor, a nossa liberdade. Pode entra na minha casa e fazer morada! Entra e expulsa as trevas com a tua luz, as maldições com a tua bênção e o pecado com o teu perdão. Destrói todo mal e me ajuda a viver de bem com a vida, no teu amor, paz, saúde, santidade e felicidade.